Brasil Novo Notícias: PARÁ INICIA VACINAÇÃO CONTRA A FEBRE AFTOSA NESTA SEXTA-FEIRA,1º

sexta-feira, 1 de maio de 2020

PARÁ INICIA VACINAÇÃO CONTRA A FEBRE AFTOSA NESTA SEXTA-FEIRA,1º


A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) inicia nesta sexta-feira (1º) a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa de 2020. O órgão espera imunizar mais de 20 milhões de bovino e 166 bubalinos no estado até o dia 20 de junho.
Todos os municípios paraenses estão incluídos na ação, exceto o Arquipélago do Marajó e as cidades de Faro e Terra Santa, no Baixo Amazonas, que possuem etapas específicas de imunização.
De acordo com o diretor de Defesa e Inspeção Animal da Agência, Jamir Macedo, informou que os produtores devem adquirir as vacinas em pontos de venda devidamente registrado ao órgão estadual.
“Elas devem ser adquiridas em uma revenda agropecuária devidamente registrada junto à Adepará. É muito importante exigir a nota fiscal na compra”, destacou.
Após a aplicação das vacinas nos animais, os pecuaristas têm até o dia 15 de julho para realizar a autodeclaração da vacinação. O registro pode ser feito pelo Sistema de Integração Agropecuária (Siapec) ou presencialmente no escritório da Adepará mais próximo. Durante o atendimento deverão ser cumpridas as orientações dos servidores da Agência, para respeitar as medidas de proteção ao novo coronavírus (Sars-CoV-2).
Além disso, o produtor poder realizar a notificação via e-mail ou telefone, junto à unidade local ou gerência regional do município de atuação. Devem ser informados os dados do rebanho e da nota fiscal de aquisição da vacina.
Segundo o órgão, a não vacinação acarreta em medidas coercitivas cabíveis, como auto de infração e bloqueio da propriedade para movimentação, até que a pendência seja solucionada.
Em 2018, o Pará foi incluído na zona livre com vacinação, juntamente com os estados de Roraima, Amapá e Amazonas, configurando a totalidade do território brasileiro como livre de febre aftosa. Desde abril de 2006, o Brasil se mantém sem ocorrência da doença.
Fonte: G1/Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário